Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aqui no Montijo...

O melhor da vida é... fugir daqui

Aqui no Montijo...

O melhor da vida é... fugir daqui

20.Mai.18

Manifesto anti-Bruno de Carvalho

Até ao momento em que escrevo não há qualquer acusação formal, por parte das autoridades competentes, contra Bruno de Carvalho, no entanto os mais ilustres escrevem, falam, insurgem-se, gritam um imenso manifesto contra ele. 

Desde os jornalistas até aos jornais, desde os programas televisivos até às televisões, desde os políticos até à política, todo este pequeno país se tornou imenso como nunca o foi durante os mais de 100 anos de reinado espanhol e todos os portugueses ganharam a coragem que deixaram de ter desde então. 

Neste momento parece não importar qual o papel dos jornalistas na sociedade, qual o papel dos jornais, das televisões, dos políticos. Neste momento parece nunca ter havido nada de errado neste país em que todos se indignam perante um homem que nunca teve o dom da palavra mas que ousou afrontar (mal ou bem) as deficientes instituições, os fracos jornalistas e a hipocrisia dos políticos, que agora se uniram, todos, para a vigança.

Repito que até ao momento em que escrevo não há qualquer acusação formal, por parte das autoridades competentes, contra Bruno de Carvalho. E a questão é essa. Deixou de ser importante se está ou não inocente, deixou de ser importante se faz ou não o seu trabalho com competência, para importar unicamente cuspir-lhe em cima todos os impropérios de que os jornalistas, as televisões e até os políticos se lembram. De repente todo o país é puro, todos os portugueses são exemplares e Bruno de Carvalho é o Diabo!

E se... (ui que até incomoda fazer a pergunta!) estivermos errados? Se estivermos a cometer nós, portugueses, um crime hediondo? Se estivermos a massacrar injustamente um cidadão nosso compatriota?

Tenho medo, confesso, como talvez nunca (num país tão corajoso!) sentimos quando os espanhois nos anexaram e passámos a ser uma nova província espanhola. Tenho medo de que toda a gente, desde os jornalistas aos jornais, desde as instituições até aos políticos e às suas políticas, estejamos a transformar definitivamente Portugal numa nação de Bestas!

Se não se provar que Bruno de Carvalho é o Diabo que agora todos insistem em querer ver, vou lamentar não termos continuado uma província espanhola... Não. Não vou esperar, lamento já não termos continuado a ser espanhois, porque um Portugal onde se maltrata tanto um cidadão antes de qualquer culpa formada, antes mesmo de qualquer acusação formal, não merece ser país, mas tão só uma província espanhola!